Livros que você precisa ler

O melhor cavalo, a melhor armadura e a roupa mais bela

capamelhor

Cristóvão Mendes.

O melhor cavalo, a melhor armadura e a roupa mais bela – 2007 – Ed. A Bagaceira

Brasil

(1979)

Durante muitos anos o professor universitário Orlando Rodrigues lê e anota passagens de Grande sertão: veredas para uma nova tese até que a ficção se sobrepõe à realidade e ele se acha um jagunço de nome Roberval, ou Mentecáspio, ou ainda Julião Machete. O professor paulista viaja pelo por entre cemitérios de edifícios procurando o seu amigo Riobaldo, para entregar-lhe a Pedra do Cafundó, na verdade uma réplica de um topázio dado como brinde em uma revista de variedades. É nesse clima onírico e delirante que Cristóvão Mendes constrói o seu único e grande romance. Já se disse que a intenção do autor era reescrever o Dom Quixote no Brasil, tendo a obra-prima de Guimarães Rosa como substituto das antigas novelas de cavalaria que enlouqueceram o cavaleiro da triste figura. Talvez. O importante aqui é que O melhor cavalo, a melhor armadura e a roupa mais bela é uma narrativa que combina opiniões e meditações sobre a arte e a guerra com inúmeros temas literários. Cabem relatos do sertão da cidade grande, um pastiche da literatura brasileira no século XX, uma descrição da fauna da cidade grande, um manual de loucura, descrições apaixonadas de sonhos e uma discussão sobre a violência urbana nas grandes cidades.  O romance de Cristóvão Mendes nunca foi muito bem conhecido do público ou da crítica, mas foi apontado como uma revelação por Carlos Pontes Pereira no seu Novo dicionário da novíssima literatura brasileira. Ainda segundo Pontes Pereira: “O romance permite ao leitor movimentar-se graciosamente em multifacetadas divagações, às vezes realistas, às vezes sonhadoras, mas sempre sensuais e profundamente líricas.”

Trechos:

“Nas nevoentas cidades há vestes coloridas, ouço ao longe da aldeia o brilhante escarcéu.” (Pág. 16)

“Sentes sempre que és homem entre homens, como a serpente estará entre as serpentes.”(Pág. 49)

“Detenham-se os ponteiros, como cavalos à água, no meu peito crepitam duas paixões em sístole e diástole.” (Pág. 55)

Dom Quixote é um dos personagens homenageados no livro.

Dom Quixote é um dos personagens homenageados no livro.

 

Anúncios

Um comentário em “O melhor cavalo, a melhor armadura e a roupa mais bela

  1. Vinicius
    30/01/2009

    Arrê, quero ler.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 26/01/2009 por .
%d blogueiros gostam disto: