Livros que você precisa ler

Teletransportável

capa_nao_encontrada2

Mehmet Sabit

Teletransportável – Ed. Mundo Novo – 2007.

Turquia

(1970)

Aquilo que Mehmet Sabit cria neste seu primeiro e único livro poderia ser uma sci fi ou um filme B de terror recheado de referências pop. Mas é mais. Teletransportável, obra vencedora do prêmio Orhan Pamuk de 2008 e agora lançado no Brasil, é sobre identidades, sobre a construção de um país e sobre a impossibilidade de conhecer o outro. Deparamo-nos com um cientista que inventa uma máquina de teletransporte. O único problema é que ela pode transportar o usuário para um espaço já ocupado por outra pessoa, destruindo-a. A história enriquece com a ideia do personagem principal de, à maneira do personagem do filme A Mosca (David Cronemberg), fundir seu corpo ao de uma inseto, em uma explícita referência à Kafka. O autor realiza, assim, um revigorante trabalho sobre a civilização pós-moderna e sua busca por uma identidade própria, além de uma importante parábola política. Mehmet Sabit trabalha atualmente no seu segundo livro De Joelhos, sobre uma produtora de filmes adultos que trabalha exclusivamente com zumbis.

Trechos:

“Terminei hoje a máquina. Um tubo de aço algo kitsch, bom seria se feito de vidro. Ou acrílico. Mas assim de aço é frio como um cadáver.” (Pág. 7)

‘Me vi no seu lugar, explodindo em gozo frenético.” (Pág 37)

“Eu poderia invocar Gregor Samsa, como a um demônio literário. A barata no lugar da mosca. Nossos códigos genéticos fundidos nessa máquina de pesadelo.” (Pág. 56)

“Capitão Kirk fazendo pose, Noturno fedendo a enxofre e eu.” (Pág 80)

“Brundle Barata. Gregor Samsara.” (Pág 97)

O filme A mosca é uma das obsessões de Sabin em Teletransportável.

O filme A mosca é uma das obsessões de Sabit em Teletransportável.

Tradução: Nadir Barreto.

Anúncios

2 comentários em “Teletransportável

  1. Myriam Kazue
    25/03/2009

    Preciso ler esse livro.

    Também sou obcecada pelo filme A mosca, desde que assisti a primeira versão em p&b, com Vincent Price, numa Sessão Coruja, da Globo. O título era A mosca da cabeça branca, muito trash e muito legal. Revi muitas vezes.

    Depois veio Cronemberg, virou cult, mas não conseguiu superar o terror da primeira versão.

    Esse Sabit deve ser o máximo: zumbis, uau!

  2. Bernardo
    25/03/2009

    Tem outro, Myriam: O homem dos olhos de raios-x. Já viu? Muito bom. Roger Corman é rei.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 17/03/2009 por .
%d blogueiros gostam disto: