Livros que você precisa ler

Três novelas de Gerardo B.: Malström, A igreja das chacretes e Asmodeu mata sete

capa_nao_encontrada

Gerardo B

Três novelas de Gerardo B: Malström, A igreja das chacretes e Asmodeu mata sete– Ed. Mundo Novo – 2009.

Bolívia – Brasil

(1965)

Nascido na Bolívia, Gerardo B. se tornou treinador de jaguares na amazônia colombiana, foi mula, transportando cocaína para os Estados Unidos, e se naturalizou brasileiro, fixando residência em Belém do Pará. Publicou contos e ensaios na Internet. Agora, o público pode ler alguns dos seus textos impressos. Tratam-se de três novelas selecionadas para o público pelo crítico Julian Cardoni para a Editora Novo Mundo, de Brasília. Em Malström o autor especula, em forma de ensaio, sobre personagens da história e, sobretudo, da literatura ocidental que seriam a mesma pessoa, ou duplicatas. Bioy Casares seria uma invenção de Borges. Baudelaire seria um personagem de Edgar Allan Poe. Sigismund Kryzanowsky seria um duplo de Felisberto Hernandez. Em A igreja das chacretes, Gerardo B. imagina uma sociedade secreta formada apenas por ex-chacretes que, com um pouco de sexo aqui e ali, planejam mudar os rumos da história. Por último, Asmodeu mata sete, sua novela mais extensa. Nesta, conhecemos um matador de aluguel que, depois de matar sete filhos de uma mesma família, se descobre anjo. As histórias de Gerardo B., em sua maioria, descrevem um mundo em que pessoas não têm uma voz pessoal, parecem carecer de um papel e, quando o acham, fazem-no tragicamente (como o anjo da última novela). As ações são deixadas em aberto. Os diálogos são frios. A narração é distanciada. O mundo fantástico de Gerardo B. nos parece ainda mais negro e repugnante que o real. E está sempre a reproduzi-lo quase que com perfeição.

Trechos:

“Parece-nos razoável que Kafka nunca tenha existido se não em um romance de Karel Tchápek.” (Pág. 36)

“Índia Potira foi a primeira a levantar. Vestiu a roupa com o sentimento de dever cumprido. O pouco sangue que restara na saia poderia ser facilmente confundido…” (Pág 74)

“Asmodeu mata sete era o nome dele. Usou só uma bala para cada um. O tempo era de crise…” (Pág. 95)

Tradução: Nadir Barreto.

Anúncios

5 comentários em “Três novelas de Gerardo B.: Malström, A igreja das chacretes e Asmodeu mata sete

  1. Myriam Kazue
    04/05/2009

    Sempre desconfiei que Bioy era uma invenção de Borges, que as fotos em que aparecem juntos eram uma fraude.

    E aposto que tem algo de teoria da conspiração em A igreja das chacretes.

  2. Marco Polli
    06/05/2009

    Namorei uma vez uma mulher que considerava “A igreja das chacretes” a sua Bíblia.

  3. Bernardo
    06/05/2009

    Marco e Myriam, estão presentes na novela, entre outras: Bia Zé Colméia, Cida Cleópatra, Cristina Azul, Daisy Cristal, Érica Selvagem, Esther Bem-Me-Quer, Estrela Dalva, Fátima Boa Viagem, Fernanda Terremoto, Garça Dourada, Gláucia Sued, Gleice Maravilha, Graça Portellão, Gracinha Copacabana, Índia Amazonense, Índia Poti, Jussara, Leda Zepelin, Lia Hollywood, Loura Sinistra, Regina Polivalente, Rita Cadillac, Rosane da Camiseta, Roseli Dinamite, Sandra Pérola Negra, Sandrinha Radical, Sarita Catatau, Sueli Pingo de Ouro, Valéria Mon Amour e Vera Furacão.

  4. Marco Polli
    06/05/2009

    Fernanda Terremoto… bons tempos….

  5. Pingback: Novo livro de Gerardo B vai se chamar Jesustitlán «

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 04/05/2009 por .
%d blogueiros gostam disto: