Livros que você precisa ler

Sebastian quem?

CAPA_NAO_ENCONTRADA

Aaron P. W. Black – 1985 – Ed. Pensamento

Estados Unidos

(1966-1999)

Uma sonhadora pequeno-burguesa que conheceu a vida através da literatura sentimental presa em uma estranha máquina que tatua o crime cometido na sua pele: adultério. Uma família que simplesmente prefere não enterrar a mãe. Um escritor que fica gravemente ferido em um acidente na África e encontra o seu duplo. Um professor de meia-idade que se apaixona por um robô. Ao todo são 40 pequenos contos, cada um correspondendo a uma carta do baralho espanhol. As referências se entrecruzam. Asimov, Flaubert, Faulkner, Kafka. Sebastian quem? foi o primeiro (e único) livro do americano Aaron P. W. Black. Nascido em Vermont, sempre foi considerado um superdotado, um gênio. Aos 12 anos além dos inglês dominava mais 4 idiomas. Na literatura estreou apenas aos dezenove anos. Deu ao mundo o seu Sebastian quem? e não tornou mais a escrever até a sua morte em um acidente automobilístico. O livro, considerado um dos cem grandes romances americanos pelo Clube do Livro da Georgia, é tão coeso estilisticamente e possui mudanças de ritmo tão sutis que pode-se dizer que abre um novo gênero dentro da efabulação no século XX.

Trechos:

“A beleza da primeira lei: um robô não pode ferir um ser humano ou, por omissão, permitir que um ser humano sofra algum mal. Físico ou psicológico.” (Pág. 13)

“É uma máquina singular, disse o oficial à sonhadora.” (Pág. 126)

“O momento encantado e transitório em que o homem pela primeira vez ficou sem palavras na presença de um demônio.” (Pág. 278)

Tradução: Marina Pessoa Guerra.

O autor de Sebastian quem? em foto retirada da contracapa do livro.

O autor de Sebastian quem? em foto retirada da contracapa do livro.

Anúncios

2 comentários em “Sebastian quem?

  1. xerxenesky
    15/08/2009

    Ah, grande Bret Easton Ellis, escrevia tão melhor quando assinava sob o pseudônimo de Aaron P W Black! 🙂

  2. Bernardo
    15/08/2009

    Acho que dizer pseudônimo é pouco, Xerxenesky, já que ele utilizava uma outra personalidade de maneira ainda mais complexa que Fernando Pessoa. Dizer-se-ia que Aaron P W Black inventou Bret Easton Ellis. Sim, sem dúvida. Abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 01/06/2009 por .
%d blogueiros gostam disto: