Livros que você precisa ler

O que Madame de Thèbes diz sobre os acontecimentos recorrentes?

Blank white book w/path

Nikolai Vdenski

O que Madame de Thèbes diz sobre os acontecimentos recorrentes? – 1996 – Editora Surgut.

Letônia

(1946)

O que Madame de Thèbes diz sobre os acontecimentos recorrentes? O poeta e romancista letão Nikolai Vdenski é mais conhecido pelo romance Meus primos, em que conta a história de um matemático que enlouquece ao decompor um número primo em mais de 15.000 dígitos. Os números dos capítulos, claro, são identificados por números primos. A linguagem se decompõe até se compor apenas de letras não articuladas entre elas: “l i p a o p d o e t a i e m t e”. Mas é em O que Madame de Thèbes diz sobre os acontecimentos recorrentes que Vdenski encontra sua melhor forma. Aqui, temos um livro inteiramente conjugado no futuro. O personagem principal é Shariyar (o mesmo rei que setenciou de morte Sherazade no Livro das mil e uma noites. Divagando sobre o que irá acontecer ao seu futuro, o rei imagine uma provável traição por parte da sua esposa. Não se trata da dúvida que atormentou Bentinho, o personagem de Machado de Assis, mas de uma elucubração do que está por vir. Os livros de Vdenski revelam sempre um humor peculiar e ácido, buscando criticar a produção artística em série. Preste atenção no capítulo intitulado Bartók, em que o autor parece querer emular a música deste compositor. O nome do livro, O que Madame de Thèbes diz sobre os acontecimentos recorrentes?, foi retirado de um almanaque de previões muito popular na Paris do final dos século XIX. O almanaque previu, entre outras coisas, a guerra russo-japonesa e a Primeira Guerra Mundial.

Trechos: “Eles poderão se encontrar um dia, com longas conversas românticas, costurando agulhas um nos olhos dos outros, e poderão se beijar sem se ver.” (pág. 35)

“O filho deste acasalamento será um monstro de duas faces, como Ganesha, e beberá leite pelas duas bocas, e fechará os quatro olhos de cada vez.” (pág. 68)

“Descerei as escadas do palácio a correr, as escravas irão passar com seus sexos úmidos, a água se inflitrará nas gretas, e meus pensamentos irão voltar ao mesmo ciclo incansável, destruindo e recriando, recriando para destruir, o meu mundo.” (pág. 121)

Tradução: Bruno Berenstein.

Anúncios

4 comentários em “O que Madame de Thèbes diz sobre os acontecimentos recorrentes?

  1. Teno da Silva
    15/01/2010

    E ai Berna, mais um soco na boca do estomago, hein. Muito bom. 2010 com a mesma forca de 2009.

  2. Bernardo
    15/01/2010

    Valeu, Maurício. Fique ligado nas nossas promoções que em breve sortearemos os livros aqui. Abraço.

  3. Pedrinho Fonseca
    03/01/2011

    Rindo até a página 146.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 12/01/2010 por .
%d blogueiros gostam disto: